domingo, 27 de novembro de 2011

A amizade e a correção

Meus queridos,

durante todo o ano, escrevi para vocês sobre as necessidades em um ano de concurso. Porém, hoje peço a permissão para escrever sobre algo um pouco mais abrangente. Como sou um pouquinho mais velho que a maioria dos leitores, acho que posso ajudar falando um pouco mais sobre a vida geral, não apenas sobre concursos. Estou lendo o livro "Fora do comum", de Tony Dungy, um treinador de futebol americano.



O livro é bastante interessante e fala sobre várias áreas da vida. No capítulo relativo à amizade, existem recomendações com as quais eu concordo plenamente. No IME, tive a oportunidade de fazer as amizades mais profundas e consistentes que conheço. Não que só tenha amigos do IME, mas dos grandes amigos que tenho, a maioria eu fiz no IME. Amizades gratuitas, pelo fato de estarmos todos no mesmo barco, sofrendo as mesmas privações e passando pelos mesmos perrengues juntos. Pois bem, hoje, do nosso grupinho de uns 15 amigos, quando um casa, vão todos. Em qualquer lugar que seja o casamento. Mantemos contato. Ligamo-nos para contar vitórias ou pedir conselhos. Isto é fantástico! Quando li o capítulo da amizade no livro, achei que deveria compartilhar algumas partes com vocês. Aí vai:

"
Lembre-se que a amizade é uma via de mão dupla. Em geral, avaliamos a amizade com base no modo como ela nos beneficia. Mas amizades duradouras são construídas quando conseguimos fazer com que os benefícios fluam em direção à outra pessoa. (...)
Tenho certeza que você poderia fazer uma lista enorme de pessoas que pode chamar de amigo. Mas a lista provavelmente seria muito reduzida se você citasse apenas as pessoas que procura quando tem que tomar alguma decisão importante. Aquelas pessoas cujas palavras e sabedoria você busca quando encontra as encruzilhadas da vida. Amigos que lhe dão orientação quando você precisa e abrem mão de seus próprios interesses para apoiá-lo.
(...)
Muitos de nós damos ouvidos à multidão, mesmo sabendo que ela não nos dá a resposta certa. Em geral, fazemos isto simplesmente porque há vozes demais e elas falam mais alto: são as vozes da ambição, do poder, da riqueza, da vingança, da ganância, do prazer e do egoísmo. Em algum momento de nossas vidas, todos nós já nos deixamos levar por algumas destas vozes. Todos nós já ouvimos vozes que refletem o comportamento mundano.

- Vá em frente. Ninguém vai ficar sabendo.
- Quem vai se prejudicar?
- Seu emprego está em risco. É melhor você fazer isto.
- Comparado ao que os outros estão fazendo, isto não é nada.
- Você nunca será promovido se não estiver disposto a agir dessa maneira.
- Fazer isso não tem nada demais, nada a ver. (Acrescentada por mim)

Mas mesmo que essas vozes nos bombardeiem, precisamos aprender a discernir aquelas que dizem a verdade. Essas vozes vêm de nossa esposa, de nossos pais ou de nossos melhores amigos, daquelas pessoas que nos acompanham nos vales e nas montanhas de nossa vida. E se ouvirmos com cuidado, talvez até mesmo possamos ouvir a voz amena, o sussurro de Deus - nosso amigo mais querido - direcionando-nos para a vida fora do comum que Ele deseja para nós."

Neste final de ano, muitas coisas podem estar passando pela sua cabeça. Muitas decisões importantes podem exigir que você se concentre e escolha o melhor caminho a seguir. Lembre sempre de procurar ouvir as pessoas em quem você confia. E, especialmente, peça orientação a Deus. Sempre que estive diante de situações difíceis, pedi Sua orientação. Muitas vezes, precisei escolher caminhos que não eram os mais simples, ou que não eram os que eu gostaria realmente de ter seguido. Mas nunca me arrependi, porque lá na frente, as coisas se encaixaram e eu entendi porque precisava ter tomado alguma decisão lá atrás. Pois bem, se não fosse a orientação divina, nunca teria seguido certos caminhos. E aqui estou, feliz e tendo a certeza que não devo me arrepender de nada que fiz. Se eu tivesse 16 anos hoje, faria exatamente tudo como fiz. Espero que vocês possam ter essa sensação também, quando chegarem à minha idade.

Para os que ainda estão na labuta, o ITA já está chegando. Vamos lá, a aprovação é logo ali.

Beijomeliga.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

A importância da persistência

Meus queridos,

desde a prova objetiva do IME não nos encontramos aqui. Acreditem que sinto muita falta de escrever pra todos, fico chateado quando recebo e-mails de pessoas que se dizem beneficiadas pelos textos, mas realmente não escrevi antes por falta de tempo, com toda a correria do dia-a-dia.

Quero falar hoje com todos sobre a importância de se manter firme na luta pelo seu objetivo. É comum que haja fraqueza e dúvidas após alguns obstáculos mais chatos, de repente, até algumas derrotas pelo caminho. Mas é válido lembrar que a derrota não é sinônimo de fracasso. A derrota pode muitas vezes servir como um aprendizado para a vitória futura. O fracasso é decorrente da falta de preparação, da falta de merecimento, e realmente reflete que o indivíduo não lutou o qto deveria para alcançar o seu objetivo. Logo, se vc se preparou, lutou, batalhou e, por algum motivo, foi derrotado, vc nem de longe é um fracassado. Tente tirar todos os ensinamentos possíveis dessa derrota para que em situações parecidas, vc possa ter um rendimento maior.

Agora, depois de ter passado a prova discursiva do IME, já estão rolando UFF, Unicamp, vai vir o ITA, a USP, e por aí vai... vc vai largar todo o seu ano de dedicação logo agora? Muitas vezes, o aluno IME/ITA fica preocupado pq acha a prova do ITA mais difícil, se foi mal no IME, como vai bem no ITA? Eu respondo: trabalhando mais ainda. Tive vários alunos, dezenas, talvez, que foram reprovados no IME e aprovados no ITA. Porém, existe um pré-requisito para isso: tem que gostar de sofrer. Pq nesses dias entre as duas provas, a sua preparação deve ser ainda mais árdua. Tem que ser de arrancar o couro. Mas os resultados podem aparecer sim.

Lembrem que muitos dos grandes homens de sucesso hoje foram derrotados no passado. E, mais ainda, esses nomes de sucesso buscavam um ideal. Não corriam atrás da vitória pura e simples, mas de sucesso. A preparação para a vitória. Quantas vezes vemos entrevistas de presidentes de empresa que relatam trabalhar muito mais fora do escritório do que nele? Fazem isso pelo dinheiro? Não... fazem porque gostam. Porque acreditam que o trabalho deles pode fazer diferença. Outro dia, li uma entrevista do Luiz Rubião. Começar uma empresa do zero não é fácil. Mas com muita luta, muita persistência, o resultado aparece depois de algum tempo. Existe um investimento inicial muito maior que a grana envolvida. É necessário investir tempo, suor, empolgação, etc. para que o resultado apareça. Pode ser ainda que o resultado não apareça. Como o aluno que luta, estuda, e tal, mas não consegue ir bem nas provas. Mas isso só vai ser conhecido depois do fim do jogo. Se não der certo, olhe para trás e veja se vc fez tudo como vc poderia ter feito. Se sim, fique tranquilo. Sucesso, segundo o mestre John Wooden, é a "tranquilidade de ter feito tudo o que deveria ter sido feito, da melhor maneira possível". Se houver alguma coisa a corrigir, aprenda para não errar nas próximas tentativas. Vc não vai ser ingênuo a ponto de achar que a sua vida se resume aos concursos militares que está fazendo, né? Olhe para frente, meu amigo. O passado já não pode ser mudado, mas o futuro está todo à sua disposição. Continue lutando, muitos dirão que é difícil, mas a vitória é ainda mais gostosa quando o jogo é duro. O resultado depende também dos adversários, mas se entregar ao máximo só depende de vc. Sue até a última gota e confie em Deus e no seu trabalho.

Estamos na reta final do ano. O ITA está vindo aí. Vambora, cambada!

A aprovação é logo ali.

Beijomeliga.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Chegou a hora

Meus queridos,

faltam pouco mais de 24 horas para a 1a fase do concurso do IME. Como saiu no jornal O Globo esta semana, o concurso mais difícil do Brasil.



Por que o IME é tão especial? Porque é feito de pessoas especiais. O prédio em si, as cadeiras, nada disso tem influência. O IME é diferente pq as pessoas que passam por lá o fazem assim.

Você, candidato, lutou o ano inteiro (ou mais de 1 ano) para chegar a este momento. Quantas vezes vc ouviu colegas ou amigos (até mesmo de infância) dizerem pra vc que vc estava estudando demais, que iria ficar maluco? Ou disseram até que vc estava perdendo tempo se dedicando tanto ao curso, que seria melhor entrar logo em uma universidade? Ouviu isso de familiares? Pais também? Pois é, seja bem vindo ao clube. É normal ouvirmos isto ao longo da vida. Mas vc lutou, não se entregou a estes comentários, não chutou o balde, não correu da luta. Como diz o hino nacional: "Verás que um filho teu não foge à luta". Cada um de vocês é diferente da maioria das pessoas. Vc já é vencedor só por chegar lá para brigar. A prova do IME é bem parruda, tipo um lutador de MMA. Vc vai apanhar bastante. Mas vai ter a vitória nas suas mãos depois de todo o esforço. É justamente por ter se esforçado tanto que vc vai brigar como um louco com este cara mais forte que vc. Não vai se entregar, não vai dar de bandeja assim o gostinho da vitória pra ele. Lute até o fim. A recompensa vem depois.

Sou suspeito pra falar do IME, pq gosto muito de lá, minha vida está atrelada demais ao IME, sinto arrepios lembrando da formatura, digo a todos os meus alunos que faria o curso todo de novo, sofrendo 5 anos de noites mal dormidas, apenas para ter a chance de ter aquela noite de novo. É impressionante como mesmo depois de 5 anos de curso, 7 anos de formado, indo toda semana pra lá para dar aulas para o 4º e 5º anos, eu ainda vibro demais só de entrar no prédio. Parece que o ar é diferente. Tenho minha teoria para isso: o ambiente é tão povoado de pessoas acima da média que faz até o ar ser diferente. Aí vc provavelmente vai pensar: "eu não me considero acima da média" ou "o IME não é pra mim". E eu te respondo: vocé é acima da média sim. Enquanto a maioria quer curtir e zuar, vc quer passar no concurso mais difícil do Brasil. Só isso. Vc é diferente sim. E o IME é pra vc sim, justamente por isso. Acredite. O IME e o Brasil precisam de pessoas como vc. Que abrem mão de muitos momentos de lazer e curtição por causa de um objetivo distante. Mas com o seu trabalho, ele hj não é tão distante assim. Vá em frente.

Ontem morreu um visionário, um cara especial, fundador da Apple: Steve Jobs. Quando ele começou na garagem de casa, com um amigo, a pensar em computadores pessoais diferenciados, ninguém imaginaria que a empresa deles chegaria a ser a empresa mais valiosa do mundo, com mais de 5000 empregados. Ele dizia que não se preocupava com a opinião dos outros, e sim em seguir a sua intuição. Assim como ele, existem diversos casos. Ayrton Senna, Michael Jordan, Bernardinho, e milhares de outros, que remaram contra os discursos da família e dos amigos, se dedicando ao máximo por um sonho bem pouco provável. E deu certo. Aprenda com estes exemplos. Siga o seu objetivo.

Amanhã, às 13:30, começará a 1a fase. Cuide de sua alimentação e seu sono hj. Amanhã é o dia. O início do resto de sua vida. Estaremos juntos em pensamento.

Ninguém pode dizer pra vc o melhor caminho para a sua vida. Siga os passos que vc achar mais certos. E não se esqueça:

A aprovação é logo ali.

Beijomeliga.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

A concretização do sonho

Meus queridos,

escrevi na semana passada, na terça-feira, antes de ser divulgado o resultado da AFA. Em apenas uma semana, já aconteceu tanta coisa que parece até que já se passou um mês ou mais.

Venho sempre dizendo que vocês precisam acreditar nos seus sonhos, que precisam trabalhar dando o seu máximo, para que as coisas caminhem da melhor forma possível. Acredito de verdade nisto que "falo" para vocês a cada post, mas não se iludam achando que não haverá momentos em que a gente acha que nada vai dar certo, em que a gente acha que aquela conquista não é pro nosso bico e coisas do gênero. Esses momentos de dúvida, e até mesmo pessimismo, existem. E aos montes. Cabe a nós, quando damos conta de estarmos pensando assim, tomar as rédeas da situação e lembrar que nosso trabalho não é em vão, que nossa luta vai ser recompensada, que nossa vitória está a caminho. Por isso, por haver momentos de incerteza e medo, é sempre bom termos alguns momentos de afirmação, em que os resultados nos empurram para frente. Esse combustível pode ser uma nota boa em um simulado, ou resolver um exercício que não estava conseguindo, ou algo maior. E é sobre isso que vou escrever hoje.

Como disse a vocês, acredito mesmo em tudo oq falo. E essa última semana serviu como combustível pra minha vida. Foram aqueles momentos em que parece que tudo oq precisávamos ouvir ou saber chegou. Depois de um longo período de luta e trabalho, com muitas madrugadas em claro produzindo material, finalmente saiu o resultado dos concursos da AFA e da EFOMM. Para os meus alunos da turma IME/ITA, é uma etapa de preparação. É bom ser aprovado para ficar mais confiante. Para os meus alunos da turma AFA/EN/EFOMM, é muito mais que preparação... é o objetivo. E essa vitória veio em conjunto: o nosso trabalho (da equipe de professores) e o trabalho dos alunos. Tenho certeza que eles são os maiores responsáveis pelos resultados fantásticos alcançados pelo SEI. Ninguém ralou mais que eles, ninguém mereceu mais que eles. E a vitória agora é compartilhada por todos desta grande família.

Como diz o título do post, esses resultados começam a concretizar o sonho. Sonho que começou um bom tempo atrás, com pesquisas, estudos, trabalho para guardar dinheiro, lançamento do site, e finalmente com a inauguração da sede física, no Rio. Lembro agora de uma frase do livro do Bernardinho: "A disciplina é a ponte que liga os sonhos às realizações." Foi necessária muita disciplina. Mas estamos chegando. Vejam se não é motivo de muito orgulho:

AFA 2012 - 52 inscritos - 13 aprovados - 25% de aprovação
EFOMM 2012 - 64 inscritos - 36 aprovados - 56,25% de aprovação

Aos meus alunos, os mais sinceros parabéns. Vocês mereceram. Que isto agora sirva para a vida de todos: trabalhe, você é capaz. O trabalho de vocês tornou esta vitória possível.

Aos professores e funcionários, o trabalho de vocês foi fundamental nesta conquista. Parabéns também.

E vem muito mais por aí. Ainda temos EN, IME e ITA. As conquistas estão apenas começando.

É com muito orgulho que digo: NÓS SOMOS SEI!


A todos os alunos que não foram aprovados, ou mesmo aprovados, não conseguiram o resultado que esperavam: estes concursos já foram. Temos muita coisa pela frente. Levante a sua cabeça, aumente a carga de trabalho e vida que segue. Vamos lá, o ano ainda promete muito.

A aprovação é logo ali. Acreditem.

Beijomeliga!

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Não podemos mudar o passado, mas podemos fazer um novo futuro

Meus queridos,

mais uma vez, preciso agradecer a vocês pela atenção e carinho. Ontem à noite, fui chamado no Facebook por um candidato à EFOMM, que nem foi meu aluno, simplesmente para agradecer as minhas postagens, que, segundo ele, ajudaram muito durante este ano. Ele conseguiu fazer média e deve ser chamado agora no dia 20/09. É muito gratificante saber que ajudamos alguém, mesmo sem nem conhecer a pessoa. Obrigado a todos por me darem este prazer.

Hoje eu quero falar com vocês sobre a reação que temos a diferentes estímulos. Quando acontece alguma coisa ruim, oq vc faz? E quando alguém te dá uma boa notícia, qual é a sua reação? Na verdade, todos nós temos a tendência a desanimar quando as coisas não vão bem. Mas isto pode ser apenas o começo de uma nova história, ou o ponto de partida para uma virada sensacional. Vou citar 2 exemplos, para vocês entenderem do que estou falando.

O primeiro exemplo é do ex-BBB Fernando Fernandes. Ele era modelo internacional e participou do BBB alguns anos atrás. Porém, teve a carreira de modelo drasticamente interrompida após acidente de carro que em 2009 o deixou paraplégico. Aí você pode pensar: oq um modelo vai fazer agora, sobre uma cadeira de rodas? Logo um modelo, que tem a profissão totalmente associada ao corpo. Ele podia simplesmente chorar, se lamentar ou, até mesmo, se revoltar. Mas qual foi o caminho seguido pelo Fernando? Trabalhar. Encontrou no esporte paraolímpico uma nova forma de viver. Hoje, Fernando é bicampeão mundial de canoagem paraolímpica e está se preparando para a Olimpíada Rio 2016.



Neste link, você pode ler uma entrevista completa com ele. Mas destaco as seguintes respostas:
ODIA: — Você foi modelo internacional, ganhou fama no programa BBB e, por conta de uma tragédia pessoal, se tornou atleta. O que te fez mais feliz?
Fernando: — Sem dúvida nenhuma é a fase que estou vivendo agora, por incrível que pareça. De repente, no tropeço da vida, poder voltar a fazer o que eu sempre quis, que é viver do esporte.

ODIA: — Em apenas dois anos, após o acidente, você conquistou dois campeonatos mundiais. De onde vem toda essa determinação?
Sempre fui guerreiro. Depois da lesão, descobri uma força mental muito maior do que achava ter. A dor do esporte vem de forma positiva. Quando estou numa competição e parece que não vou conseguir, penso que já aguentei tanta dor que não será um obstáculo qualquer que vai me derrubar. Com três meses de lesão, disputei a corrida de São Silvestre na cadeira de rodas. Completei a prova, mas a minha mão ficou em carne viva. Ali vi que era capaz de fazer o que eu quisesse.


O segundo exemplo que quero deixar pra vocês é de um livro que estou lendo pela 2a vez, chamado "Sonhos mais que possíveis", do Odir Cunha (Editora Planeta). Ele conta casos de superações de limites em atletas olímpicos. Entre tantos casos interessantes, gostei deste para o post de hoje: Murray Gordon.
Aos 17 anos, este neozelandês era um animado praticante de rugby, quando sofreu um acidente de carro, teve sérios danos na coluna vertebral e seu braço esquerdo ficou paralisado. Foi obrigado a se submeter a um longo tratamento para voltar a andar e recuperar os movimentos, mas foi proibido de praticar esportes com contato físico. Murray, então, dedicou-se a correr. No início, apenas para extravazar sua energia. Mas depois, com sua dedicação e perseverança, começou a competir na corrida e a conquistar medalhas. Resumindo sua participação como atleta, conquistou um ouro olímpico nos 5000 metros e bateu três recordes mundiais.


Quantos de nós, muitas vezes com problemas pequenos, ficamos nos sabotando, fazendo o nosso problema parecer maior do que realmente é? E se aceitássemos que não podemos mudar o que foi feito, mas que podemos sempre mudar oq vamos fazer a partir de agora? Talvez fosse mais produtivo concentrarmo-nos em mudar o futuro pra melhor, em vez de lamentar os ocorridos no passado. Esta semana e a próxima têm bem este contexto, com os resultados de AFA e EFOMM sendo divulgados. Não lamente oq aconteceu, mas converta suas energias em atividades produtivas para mudar oq ainda vai acontecer.

Espero ter ajudado!

A aprovação é logo ali.
Beijomeliga.

sábado, 3 de setembro de 2011

A necessidade nos faz mais fortes

Meus queridos,

é impressionante como vocês sempre me surpreendem. Estava hoje de manhã pensando no que iria escrever para vocês, quando recebi um e-mail de um leitor de Montes Claros - MG, que já trocou alguns e-mails comigo, sobre o blog. Depois deste texto, eu não preciso escrever mais nada... hehehe

O leitor é Igor Caetano, e a mensagem segue abaixo:

"Olá Humberto,

Quanto tempo? bom, hoje eu escutei uma frase de uma garota e quero compartilhar isso para que você e eu reflitamos um pouco e se puder, para você colocar no seu site.

Bom, como sabes, sou de Montes Claros. Aqui não é uma cidade de polo educacional mas tem muita gente que vem para cá estudar, para tentar Unimontes e Federais de Minas Gerais. Pois bem. Em um desses dias conheci uma garota que veio lá de São Luis - Maranhão. E à noite, eu vi a carinha dela meio que para baixo e então resolvi comentar e começou-se o diálogo:
- Eita Loirinha, Ta cansadinha neh!
- Nadaa (e um sorriso), eu sou forte!!
- Poxa, que bom ouvir isso. Mas ta com sono?
- Não, eu sou forte.

Sabe, eu então passei a refletir: Tem tanto vestibulando que só reclama do cansaço e ela que veio do Maranhão para tentar medicina não reclama de nada. Sempre a vejo com um sorriso estanpado e andando para estudar. Caramba! Para que se preocupar com o cansaço? Ora, tem tanta gente aí que trabalha tanto por você(pré-bixo). Meu prof de Português por exemplo, ele fica corrigindo redações(monitoria) na sexta até 2 da manhã; vai dar aula no sábado às 8 da manhã; marca plantão de exercício e ainda tem tempo para a família(às vezes), para bater um papinho e nunca reclama. Meu prof de química tem dois filhos para cuidar, dá aula na faculdade, dá aula no curso específico(que sou monitor) e ainda dá aula do primeiro ano ao pré-vestibular. Quantos professores já não perderam o Domingo e, ainda sim, tem alguns reclamando com uma hipocrisia? Fora Exemplos de uma pessoa que estudou dois meses para mestrado de Engenharia de Produção na UFMG, concorrendo com engenheiros e ela só tinha o curso de matemática na unimontes. E sabe, particularmente, eu estudo de domingo a domingo e só paro para assistir o jogo no domingo e ao jogo. E msm assim vou na academia 3 vezes na semana, pois tenho muita tendência à obesidade. Sabe, minha mãe trabalha sem poder trabalhar pois está com artrite, artrose, escoleose, enxaqueca, gastrite, miomas no útero e depressão só para conseguir meu pão do dia seguinte, mas mesmo assim eu continuo a estudar, continuo a lutar e mesmo com a materia um pouco atrasada - pois eu não podia estudar só exatas por que tinha bolsa no colegio... caso eu fosse mal no vestibular perderia a bolsa e nao tenho condições de pagar um colegio como os que são turma ITA - eu continuo a lutar, sem professores de matemática e física da minha cidade para me auxiliar (pois eles não têm tempo para aluno que tenta IME/ITA aqui. Apenas para alunos que tentam medicina na Unimontes e federais). E ainda assim, dou monitoria duas a três vezes na semana. E ainda assim, não tenho um pai presente em casa. E mais ainda, sobrevivo com o salário de minha mãe, professora de matemática do ensino fundamental do Estado, e não reclamo. Minha vida é bela e, mesmo que sofro, mesmo que brigo e discuto as vezes por estresse, eu agradeço a Deus de joelhos e peço que me dê forças por mais um dia. Por que, sabendo que, mesmo que muita gente acha que estou fazendo errado nessa escolha, eu sou capaz e mais capaz que muita gente, que estão em bares bebendo, que estão em zonas de prostituição gastando seu dinheiro com "mulheres da vida" e que estão na rua usando drogas. E, apesar de que sei que eles não são culpados, deveriam repensar sobre o que é a vida. Mas, enfim, só não quero que reclamem, que desistam, porque eu teria tudo para desistir, teria vários motivos para desistir, mas não desisto. Por que essa garota, Letícia, que disse que é forte, mesmo longe da família do Maranhão, está na casa de um tio sem desistir e forte como uma torre. Por que, mesmo que não há ninguem lutando por você, há vários lutando contra você mas que pode vencê-los com o esforço, com a harmonia, a educação e sua dedicação."

Espero que o texto sirva de inspiração para quem está cansado nesta reta final.

Vamos lá! A aprovação é logo ali.

Beijomeliga.


terça-feira, 9 de agosto de 2011

O primeiro teste (ou a prova da vida)

Meus queridos,

estamos vivendo a semana do concurso da EFOMM. Para aqueles candidatos que querem ser mercantes, esta é a prova da vida. Para aqueles que querem ser aviadores, engenheiros ou da Marinha do Brasil, esta prova serve como aquecimento. Vou tentar falar um pouco para os dois grupos.

Para os que vão treinar, é importante fazer provas sempre. Mesmo que não seja este o seu objetivo, é legal ver candidatos que não são colegas de curso, ir a um ambiente diferente, ter contato com uma prova feita por pessoas que não são seus professores, e tal. Isso é bom para já ir criando a casca que vai te deixar mais difícil de ser batido nas próximas provas. Aproveitem isso. Vejam os detalhes de preparação, como chegar cedo, como se alimentar na véspera, controlar o sono na semana da prova... essas coisas.

Para os mercantes de carteirinha, a semana é de concentração total. Atenção a todos os detalhes, cuidados especiais com alimentação, horários, sono e todos os outros acessórios que podem influenciar na sua tranquilidade e no seu rendimento. Não é a hora de querer virar noite estudando, pq a maior chance é de vc gastar as suas energias e chegar morto na hr da prova. Porém, é hora de intensificar os estudos, com racionalidade. Revisar aqueles itens que não estão claros na cabeça, olhar de novo as fórmulas que não foram gravadas, prestar atenção nas observações que o professor fez ao longo do ano, e tal. Sinceramente, não recomento o estudo alucinado na véspera. A meu ver, a véspera é para relaxar. Seu trabalho foi feito ao longo do ano, não é mais um dia que vai mudar isso. A sua tranquilidade é essencial neste momento. As consequencias que podem vir caso vc fique desesperado na véspera são devastadoras. Logo, é melhor não correr este risco. Confie no seu trabalho, em tudo o que vc estudou ao longo da preparação e, acima de tudo, em Deus. Peça tranquilidade para lembrar de tudo aquilo que vc estudou.

Não é hora de fraquejar. Estamos muito perto do que pode ser o início do resto da sua vida. É hora de pisar no acelerador e entrar com tudo pra ganhar a corrida. Vamo q vamo, estamos juntos nessa.

Galera do SEI, chegou a hooooora! Vamos estrondar!

Uma ótima semana a todos. A aprovação é logo ali.

Beijomeliga!

terça-feira, 2 de agosto de 2011

O aprendizado nas horas difíceis

Meus queridos,

muitas vezes, passamos por momentos difíceis ao longo da nossa preparação. Ou até mesmo da nossa vida em si. Falando em geral, a perda de um amigo ou parente, o término de um relacionamento, uma mudança indesejada ou algo do tipo. E falando da nossa vida de candidato a concursos militares, a reprovação em um concurso ou a falha em algum ponto da preparação. Todos estes fatos e mais uma infinidade deles podem nos trazer muita tristeza, decepção e vontade de entregar os pontos. Porém, nossa vida precisa continuar e nós precisamos aprender a levantar após cada tombo. Aqui cabe uma frase importante, que já usei em algumas situações da minha vida:

"A grandeza de um homem não é medida pela ausência de quedas. Ela está no fato de ele se levantar depois de todas as quedas."

Muitas vezes, estamos em uma situação que nos parece muito ruim ou difícil. Por mais difícil que a situação possa parecer, sempre podemos aprender e evoluir com ela. Mais ainda: levando pro lado espiritual, vou citar outra frase, esta da Bíblia.

“Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco”. (I Tess. 5:18)

Repare que a frase é "em tudo", e não é "por tudo". Ou seja, em todas as situações, devemos agradecer. Aí alguém pode perguntar: "se eu perder meu pai, devo agradecer?"
Na verdade, na minha interpretação, a idéia é que não devemos ficar alegres por tudo. Perder o pai não é nem um pouco legal (experiência própria). Mas eu deveria agradecer neste caso pela vida que ele teve, pela criação que ele me deu, pelos ensinamentos e pelos momentos bons que passamos juntos. Sempre é possível encontrar alguma razão para agradecermos e ficarmos menos tristes. Por pior que seja a situação.

Voltando para a sua preparação, ao longo do ano, muita coisa acontece. Estamos a 2 semanas da prova da EFOMM e três da prova da AFA. Muitos alunos estão com os nervos à flor da pele. E certamente muita gente está passando por momentos difíceis. Seja por não estar rendendo bem na hr de resolver as provas antigas, seja por estar muito cansado, seja por perceber que deveria ter estudado mais alguma parte da matéria, ou qualquer coisa que o valha. O importante é não se abater e lembrar que devemos aprender sempre, principalmente nas horas difíceis. Use as dificuldades a seu favor. Aprenda com elas. As dificuldades não estão no nosso caminho por acaso. Elas são necessárias. Nós precisamos enfrentar obstáculos para aprender. Oq não pode acontecer é vc apanhar e não tirar nada de bom disso.

Foi mal durante a resolução de uma prova antiga? Veja em que itens vc precisa melhorar e trabalhe neles. Não é pra perder tempo agora só se lamentando e reclamando. Está desesperado porque acha que deveria ter estudado mais? Use esta constatação (deveria ter estudado mais) para te motivar a estudar com força máxima nessa reta final. Está com algum problema em casa? Lembre que com a sua aprovação, os seus horizontes mudam. Seus familiares vão ficar muito felizes por você. Se eles não ficarem, vc vai poder sair de casa... hehehehe

Portanto, galera, agora é a hora do gás final pra quem quer AFA e EFOMM. Não é hora de fraquejar. Vocês se prepararam, lutaram, brigaram e está chegando a hora da vitória. Lembre de todos os momentos difíceis que vocês passaram ao longo da preparação e arranquem energia da alma agora! Para quem quer o IME e/ou o ITA, ainda temos tempo. Mas o mês de julho é um mês duro que pode ter deixado sequelas. Foque nos curativos nos machucados e vamos pra mais uma batalha.

Vamos que vamos!!!!

A aprovação é logo ali.

Beijomeliga.

sábado, 16 de julho de 2011

O amor nos dá uma força inimaginável

Meus queridos,

em primeiro lugar, peço desculpas pelo sumiço de um mês (cravado) nos posts. É o excesso de tarefas, que faz com que percamos um pouco da organização e exige que as coisas "mais urgentes" sejam priorizadas. Infelizmente (ou não), o blog não tem ninguém me ligando pra postar logo, ou cobrando a postagem pra ontem. Muitos alunos pediram durante este tempo, mas eles entendiam a minha rotina atribulada. Mas vamos ao que interessa mesmo.

Nos últimos dias, houve eventos que considero importantes. No SEI, houve a visita de duas ex-alunas. Uma que está no 2º ano do IME, e outra que está no 4º ano da AFA. As duas falaram muito sobre a vontade que tinham de entrar nas instituições. Cada uma delas falou sobre como idealizou os dias em que estariam aprovadas, usando a farda, etc.. Muito legal mesmo!

A nossa futura aviadora, quase formada já, disse que passou perrengue no vôo, mas que nunca se viu fora da AFA. Ou seja, não existia a hipótese de não dar certo. Ela via a necessidade de se dedicar até o final, como se existisse a garantia de que tudo daria certo no final. Infelizmente, esta garantia não existe. Mas a boa notícia é que de uma forma ou de outra, parece que as coisas dão certo. É como se Deus honrasse o seu esforço e te desse a vitória. Como eu acredito totalmente em Deus, costumo me esforçar até o fim das minhas forças e confiar que Ele vai ver e me ajudar. Se não der certo, fico tranquilo, pq isso significa que não era pra ser aquilo mesmo. Mas só paro pra pensar nesta hipótese depois do jogo terminado. Até hj, Deus nunca me abandonou ou me deu alguma coisa que não fosse muito boa no fim das contas. Felizmente, deu tudo certo pra nossa futura aviadora também, que já está se formando e está feliz da vida. Dá pra perceber no olho dela a realização de fazer oq gosta. Isto não tem preço.

A nossa futura engenheira civil também deu uma boa injeção de ânimo na galera, dizendo como fazia na hr de estudar, como encarou as provas, etc.. E como conciliar a vida estressante de aluno do IME com a vida "comum", de pessoa que precisa sair, namorar, etc.. A galera gostou muito!

Muitas vezes, vemos uma pessoa ou um time conquistando um feito quase impossível, ou que não conseguimos imaginar como eles conseguiram fazer aquilo. O amor pelo que se faz traz uma energia que não sabemos de onde vem. Mas na hr do sufoco, ela aparece. Aquela última energia que não imaginamos ter, mas que na hr do desespero aparece. Muitas vezes, o sacrifício ao longo da preparação nos traz uma sensação de merecimento, uma sensação de que não é justo que não sejamos vitoriosos.



A Seleção Brasileira de Vôlei masculina parece ter desenvolvido esta força. Embora tenha sido derrotada no domingo passado, nada tira o brilho deste time, que na verdade já mudou de formação diversas vezes. Já estamos na quarta geração sob comando do Bernardinho, e a Seleção continua ganhando. Eles parecem não aceitar a derrota e brigam até o último ponto. Na 2a fase da Liga Mundial, houve um jogo contra Cuba, em que a seleção cubana teve 5 chances de acabar com o jogo e não o fez. E no final, a seleção brasileira ganhou o jogo. É disso que estou falando. Quando vc sofre na preparação, vc não aceita perder na hr do jogo. Agora, vcs estão na fase do sofrimento. Já já é o jogo. E mais um pouco depois, vem a hr da comemoração. Estamos juntos nisso!

A aprovação é logo ali.

Vamo que vamo!!!!

Beijomeliga.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

O caminho fácil e garantido

Meus queridos,

hoje eu vou colocar aqui um texto que recebi da minha namorada linda, falando sobre a garantia do sucesso. O original está em www.saiadolugar.com.br.

"A loteria é maravilhosa, porque é fácil. Não é garantido, mas é fácil. Se você ganhar, reza a lenda, você está feito.

Escola de medicina é ótima por que é garantida. Não é fácil, mas é garantida. Se você se tornar um médico conceituado, reza a lenda, você está feito.

Muitas pessoas estão procurando um caminho para o sucesso que seja tanto fácil quanto garantido.

A maioria não é nenhum dos dois.



Logo no início da minha empresa, tive a oportunidade de trocar uma ideia com um empreendedor mais experiente, Bruno Medeiros do Compra3. Uma coisa que me lembro até hoje dessa conversa foi quando perguntei “Cara, mas você acha que vai dar certo?” e ele respondeu:
“Eu tenho certeza absoluta que vai dar certo. Pode não ser na Compra3 ou na minha próxima empresa, mas não importa o que aconteça, eu vou continuar até fazer dar certo”.

Isso que é espírito empreendedor!"

Não precisamos falar exatamente de empreendedorismo, mas podemos lembrar de quantas vezes o sucesso se mostra distante, quando estamos trabalhando para alcançá-lo. O mais importante é perceber que o sucesso já existe apenas com a certeza de que fizemos o nosso melhor. Alguns posts atrás, falei do livro de John Wooden, que traz esta definição de sucesso. Quando achamos que a vida é muito dura e difícil, e nos conformamos com isto, as coisas realmente ficam mais difíceis. Vale a pena encarar as dificuldades apenas como obstáculos a serem superados, sem exageros ou medos desnecessários. Ter medo é importante, mas para nos mostrar que precisamos atacá-lo. Se você tem medo de determinado item da matéria, estude este item com mais cuidado ainda do que o restante. Ele deve ser atacado com mais ênfase e determinação. Para isso, o medo é importante. Se não der certo na primeira vez, vai dar certo na segunda, na terceira, ou em alguma próxima vez. Tenha apenas a certeza de que você fez o seu melhor. Esta sensação já lhe trará a tranquilidade para encarar os resultados de forma consciente.

Mesmo que vc não atinja o seu objetivo, você terá a certeza de que fez o máximo que estava ao seu alcance. Porém, você só vai saber se atingiu o objetivo ou não quando o resultado sair. Até lá, persista na sua luta. Não desista. Lembrando do post anterior, do Ayrton Senna, "de alguma maneira, você chega lá."

Um forte abraço a todos.

A aprovação é logo ali.

Beijomeliga!

terça-feira, 7 de junho de 2011

Mensagem de um campeão

Meus queridos, depois de 17 anos da morte do nosso campeão Ayrton Senna, ele ainda se mantém como um dos principais ídolos que este país teve ou tem. Pelo espírito de guerreiro, patriotismo, orgulho de ser brasileiro e, talvez mais que tudo, pelas vitórias que conseguiu trazer para nosso povo. Na época de suas vitórias, o povo brasileiro estava extremamente carente de sensações positivas. Era só porrada de tudo que era lado. E ele aliviava a dor de um povo sofrido em todas as manhãs de domingo. Ayrton Senna foi conhecido como o "Mago da chuva". Era só chover e seu rendimento aumentava consideravelmente. Enquanto a maioria dos pilotos odeia pista molhada, ele se sentia confortável. Mas poucos sabem que, ainda no kart, uma criança que sonhava ser um piloto um dia pegou pela primeira vez a pista molhada pela chuva. E não sabia oq fazer nela. Em suas próprias palavras, não sabia nem pra onde virar o volante. Em vez de criar a aversão às pistas molhadas, oq ele fazia? Ficava de olho nas nuvens. Assim que começava a chover, ele pegava o kart e ia correr. Essa é a diferença entre os vencedores e os outros. Os vencedores encaram seus obstáculos e desafios. Não correm, não tremem. Podem até ter medo, mas enfrentam-no. E na pista molhada ele teve duas de suas maiores vitórias como piloto de Fórmula 1: a vitória em Interlagos em 1991 (1a vitória no Brasil) e a melhor volta de todos os tempos, em Donnington Park, na Inglaterra. E ele deixou uma mensagem q parece feita exatamente para os candidatos que vão tentar ser aprovados nos concursos mais difíceis do país. Essa mensagem deve ser vista e guardada na memória para todos os momentos de dúvida e angústia. Já serviu muito pra mim, acreditem.
video

Nesses meses de dificuldade, devemos lembrar que as vitórias vêm depois de muito esforço. Vamos nessa!

A aprovação é logo ali.

Beijomeliga!

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Os meses críticos: maio e junho

Meus queridos,

nessas últimas semanas, tenho recebido muitos alunos "reclamando" do peso das turmas militares, dizendo que não estão aguentando mais continuar. Em geral, as reclamações são as mesmas: resultados ruins nos simulados, falta de concentração nas horas de estudo, cansaço extremo e um desânimo geral. Recebi alguns alunos das turmas que sou professor e também alunos que mandaram e-mails através do blog.

Falando especificamente da minha parte da matéria, existem reclamações do tipo: "nunca aprendi ondas direito, estou indo muito mal". Meus queridos, tudo oq vcs estão passando é previsto e recorrente, ou seja, acontece todo ano. Nenhuma destas sensações de desânimo ou cansaço é novidade ou exclusividade sua. Tenho observado há alguns anos que as turmas passam por um vale (falando de ondas... hehehe) na empolgação nessa época do ano. São os dois meses mais críticos, porque a velocidade com que as matérias são passadas aumenta, é essencial que vc tenha feito uma base bem feita no início do ano e o cansaço está acumulado. Uma combinação explosiva. Mas existem algumas boas notícias, nem tudo é tristeza. Vamos a elas:

1. Tudo continua dependendo de você - Nesta época do ano, mesmo que vc queira a AFA ou a EFOMM, que são os concursos mais próximos, vc ainda está no páreo. Estamos a 3 meses destas provas e a 5 meses da prova do IME. Dá tempo! Mas é necessário que você se entregue. Trabalhe! Trabalhe no seu limite. Volte nas matérias que passaram sem que vc entendesse e dê uma nova olhada. Mas não se descuide das matérias atuais. Nestas próximas semanas, vc vai precisar se doar de corpo e alma. Conjugar aqueles verbos que falei no início do ano: ACREDITAR e TRABALHAR. Como o verbo ACREDITAR vai estar mais fraco, vc precisa compensar isso conjugando mais ainda o TRABALHAR. Todos os alunos passam por essas sensações, os que são aprovados no fim do ano, e os que não são. A diferença entre o aluno aprovado e o reprovado não é sentir ou não o frio na barriga e o desânimo. A diferença está na reação a estes sentimentos. Não se entregue!

2. A tendência é melhorar, se vc fizer a sua parte direito - O vale de empolgação acontece pq estamos longe do início do ano e longe dos concursos. O aluno começa o ano empolgado, dizendo q vai estudar muito, q vai "meter a cara nos livros", etc. Essa empolgação inicial passou. Em compensação, conforme a data do concurso vai se aproximando, o aluno tende a aumentar sua carga de estudos, pela necessidade mesmo. Sentimento de urgência. Em maio e junho, estamos no meio do caminho entre essas duas etapas. Por isso é tão custoso passar por esses meses. Parece q o trem saiu dos trilhos. Mas acredite, é assim mesmo. Para o trem voltar aos trilhos, é só vc fazer a sua parte. Voltamos ao item anterior: TRABALHE! Com muito trabalho, o verbo ACREDITAR parece fazer mais sentido. Tenho um amigo-irmão que tem uma metáfora perfeita pra esta situação. Ele diz que, para atravessarmos uma ponte, só é necessário que cheguemos ao meio da ponte. Porque se chegarmos ao meio, a distância a ser percorrida para terminar é a mesma que percorreríamos para voltar ao início. Logo, não vale a pena voltar, é melhor ir até o final. Pois então, é assim. Não pare de caminhar! Continue, já faltou mais do que falta agora.

3. No final, vale a pena - Depois de tanta coisa, vc deve pensar: eu devo mesmo passar por isso. A minha resposta é: vale a pena. Faça a sua parte. Se não for possível ser aprovado, vc vai ter a certeza q fez tudo oq era possível. Td que estava a seu alcance. Não se entregue antes do apito final. Só quando acabar tudo, vc vai saber se deu certo ou não. Mas acredite, vale a pena. Mesmo em caso de reprovação, sua consciência estará tranquila. Nossa vida é feita de etapas. Nesta etapa, sua missão é lutar. Continue lutando.

Um ditado militar é: "Quando o corpo não aguenta, o moral sustenta."

Vamos lá, já falta menos do que faltava antes. A aprovação é logo ali.

Fiquem com Deus.
Beijomeliga!

domingo, 8 de maio de 2011

Dia das Mães

Meus queridos,

hoje resolvi fazer esta postagem especial de Dia das Mães, pq elas merecem. A maioria dos candidatos aos concursos militares tem muito a agradecer a suas mães, seja pelo esforço para pagar os cursinhos, seja pelo apoio que só as mães sabem dar ou até mesmo pela frase que tantas vezes nos socorre: "meu filho, haja oq houver, estou ao seu lado".



A Bíblia diz para honrarmos os pais e mães. Do alto dos meus vinte e poucos anos, já tenho um pouco mais de experiência que os meus leitores e alunos. Por isso, posso dizer a vocês: vale a pena ouvir oq sua mãe diz. No final, a mãe é a pessoa que mais quer nosso bem no mundo. Nada que ela fale é para o nosso mal.

Lembro quantas vezes reclamei que a minha mãe era muito rígida. Nossa, eu reclamei muito. Minha mãe sempre fez o estilo "sargentão". Praticamente, criou o filho sozinha. Meu pai nunca foi muito presente. Ela saía para trabalhar e deixava dever de casa pra eu fazer. Eu tinha os cadernos das matérias do colégio e tinha o caderno da minha mãe. O detalhe é que ela não era professora. Nem tinha completado o Ensino Fundamental. Mas o amor de mãe fazia com que ela tirasse conhecimento sei lá de onde para me deixar o dever de casa. Todos os dias. E quando chegava, cansada, verificava oq eu tinha feito. Corrigia e me orientava no que estava errado. Sempre com a neurose de que eu deveria aprender tudo que me fosse ensinado. Nas palavras dela: "Meu filho, estude. Se um pai deixar muito dinheiro para os filhos, por mais dinheiro que seja, este dinheiro pode acabar. A única coisa que ninguém vai poder tirar de você é o seu conhecimento."

Sobre a sua rigidez, não era só com a educação do colégio. Ela me ensinou a ser homem, na essência da palavra. Quando eu tinha uns 4 ou 5 anos, andando com ela pelo centro de Duque de Caxias, onde morávamos, peguei uma bala de uma loja. Criança, não tinha idéia do que estava fazendo. Quando minha mãe viu, ela me deu um esporro monstruoso. Era apenas uma bala, mas ela me ensinou que pegar qualquer coisa de qualquer pessoa é roubo. E ela não estava criando um ladrão.

Tanto rigor não vinha desacompanhado do amor que só uma mãe pode ter pelo seu filho. Sempre recebi muitas broncas, mas o amor incondicional sempre foi claro. Tinha a sensação que minha mãe faria tudo oq precisasse para a minha felicidade. Durante uma época de aperto de grana lá em casa, ela começou a costurar para uma confecção. Chegava do trabalho, cansada, e ainda ia para a máquina costurar. Dormia pouco, mas nunca me deixou estudar em colégio público. Chegou a fazer o bife para mim e comer a cebola passada junto, pra pegar o gostinho da carne. Pq não havia dinheiro para os dois comermos carne. É, gente... graças a Deus, hj em dia não precisamos mais passar por isso.

Quando fui fazer turma IME, comecei a estudar na Tijuca. Longe de casa, precisava almoçar na rua. Ela passou a me dar os tickets-refeição que deveriam servir para o almoço DELA, para que eu pudesse almoçar antes de ir para o curso. Ao passar pro IME, ela continuou com o carinho e o cuidado exagerados. Acordava todos os dias antes de mim, preparava o café e só me acordava com tudo pronto. Eu só precisava abrir os olhos e tomar café, já estava tudo pronto. Não me lembro de, nos 5 anos de IME, ela ter ficado na cama na hr em que eu saí de casa. Depois de tanto esforço, conseguimos nos formar. Ela praticamente se formou junto comigo. Só não estudou junto.

Mesmo depois de formado, ela sempre foi superprotetora. Aí um belo dia, resolvi que iria sair de casa e morar sozinho. Achei q ela ficaria muito mal, adiei algumas vezes a decisão, mas em certo momento, aconteceu. Fiquei bem preocupado, achando que isso seria muito ruim para ela. Até nesta hora, ela mostrou seu amor de mãe e me surpreendeu mais uma vez. Ao conversar sobre o assunto, ela me disse: "você está tão feliz, que por mais triste que seja pra mim a sua saída, eu estou feliz por ver a sua felicidade". Sensacional, indescritível e mágico.

Hoje, depois de alguns anos morando sozinho, de ter conseguido me formar, fazer o Mestrado, realizar o meu sonho de abrir o próprio curso, escrever o livro, estar com a vida estabilizada e totalmente feliz, posso dizer a vocês: nada disso seria possível sem a ajuda dela. Sem a dona Maria, nada disso teria acontecido.

Mãe, obrigado por tudo!

Que todas as mães sintam-se homenageadas com este post. E que todos os filhos valorizem as suas mães, ouçam-nas e confiem que amor maior não existe na Terra. Só o de Deus por nós.

Que todos nós tenhamos uma ótima semana e que as mães continuem nos amando assim.

A aprovação é logo ali. Até a sua mãe sabe.

Beijomeliga!

quarta-feira, 4 de maio de 2011

A união faz a força

Meus queridos,

na semana passada, aconteceu um fato a princípio bastante chato, mas que se converteu em uma união impressionante.

Na segunda-feira, choveu bastante aqui no Rio e a região da Tijuca foi toda alagada. Infelizmente, o SEI ficou alagado e precisamos passar a noite no 2º andar do imóvel. Seria uma noite inteira de estudos, se a energia não tivesse faltado no meio da noite. Pois bem, cenas de filme de terror. Eu, professor, funcionária e mais 23 alunos dormindo no tal 2º andar, sem energia e com uma chuva torrencial.

Resumindo, o curso ficou absurdamente sujo e o trabalho de limpeza foi pesado. Só pudemos começar a limpar tudo na terça-feira, com o dia claro. Com o amanhecer, alguns alunos foram exaustos para suas casas. Mas alguns outros, sensacionalmente, resolveram ficar no curso e ajudar na faxina. Mais ainda, alguns alunos foram para seus apartamentos trocar de roupa, pegar comida e material, e voltaram para ajudar. Um espírito de grupo fantástico. Foi um batismo pelas águas, literalmente... hehehehe

Apesar de todo estrago e perdas materiais, graças a Deus ninguém se machucou. As perdas materiais são contornáveis e a vida segue. No fim de tudo, graças ao esforço de todos (professores, funcionários e alunos), o curso estava limpo em 4 horas. Na quarta-feira, as aulas já foram normais.



Após tanto transtorno, resta-nos agradecer a Deus por tudo que nos livrou e aos alunos e funcionários pela dedicação. Maior prova de espírito de equipe, impossível. A união realmente fez a força.

E no fim do ano, será apenas mais um obstáculo que foi vencido.

A aprovação é logo ali. Até a semana que vem.

Beijomeliga!

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Trabalho em equipe

Meus queridos,

hoje eu quero tratar com vocês de um assunto um tanto quanto polêmico para a galera que vai prestar concursos no fim do ano. É extremamente comum rolar a confusão entre a competição do concurso, que existe claramente pq o concurso é individual, com o egoísmo. Alguns candidatos acreditam que precisam ser sozinhos, isolados e esconderem todos os bizus, já que no fim do ano vai rolar um concurso, e eles vão brigar sozinhos contra todos. Tenho uma visão diferente disso, e minha experiência já me permitiu observar e comprovar a opinião em diversos casos. Para mim, é necessário trabalhar em grupo. Quase essencial.

Como vocês sabem, gosto de traçar analogias entre o esporte e a vida de um candidato em ano de concurso. Muitas vezes, vemos manchetes do tipo: "O time tal consegue o milagre da classificação" ou "Tal time desafia a matemática e é campeão!"
Esta semana foi o Flor, ops, Fluminense. Não sou tricolor, mas não consigo torcer contra um time que consegue fazer essas coisas. Em 2009, conseguiu não ser rebaixado com rendimento acima de 70% nos últimos jogos, coisa impensável pra um time que só tinha vencido menos de 1/4 dos jogos até mais da metade do campeonato. Em 2010, foi campeão brasileiro. Agora em 2011, consegue uma classificação improvável e quase impossível na fase de grupos da Libertadores. A pergunta que fica é: como um time consegue fazer tantas coisas "impossíveis"? Na minha humilde opinião, a resposta é: pq age como um time. Pq trabalha como um time. Pq é uma equipe, q é composta por profissionais que somam as forças. E o resultado da soma é muito maior que a soma aritmética de suas capacidades. É o caso do 1+1 = 5. Na hora da pancadaria generalizada após o fim do jogo, houve mais provas de que realmente é um time. Nenhum jogador deixou o colega apanhar sozinho. E nessas horas também aparece o líder da equipe, que no caso do Flor, ops, Fluminense, é o Fred.

Nas turmas de pré-militar, muitas vezes temos alunos com potencial para ser aprovados, mas que no fim do ano choram. Essa frustação pode ocorrer por vários motivos, e um deles é a incapacidade de trabalhar em grupo. O trabalho em equipe é essencial para o crescimento. Lembro de uma plaquinha que comprei uma vez, numa feira de artesanato: "Ninguém é tão bom quanto todos nós juntos." E é bem por aí mesmo. Não se iluda pensando que vc vai evoluir mais que seus colegas estudando sozinho. O seu crescimento vai ser maior e mais acelerado quando vc entender q a sua equipe tem q crescer junto com vc. Mesmo que vc seja o primeiro colocado na classificação da turma, vc não vai só se doar. A troca de informação faz todos crescerem. E até mesmo se vc só tirar dúvidas dos outros, pode acreditar: ensinando, aprendemos muito mais do que apenas estudando. Abra sua mente para isso. Compartilhe o seu material e viva bem com seu time.

No time dos meus sonhos, todos os alunos entenderiam este raciocínio. Inclusive, todos os professores e funcionários. Formando, então, um time imbatível. Ou o mais perto disso possível.

Para reflexão neste feriadão, deixo uma pergunta a todos: você está fazendo o seu máximo para tornar a sua turma um time?

Estou postando este texto numa sexta-feira santa, 23:02. Podem ter certeza q poderia estar fazendo milhares de outras coisas, talvez até mais divertidas. Mas, neste exato momento, estou fazendo a minha parte para que meu time seja extremamente vencedor.

Um ótimo feriado a todos, uma ótima Páscoa, e até semana q vem. Lembrem-se que este feriado é em homenagem ao sofrimento, morte e ressurreição do nosso Senhor Jesus Cristo. Ele, que é onipotente, formou também uma equipe de apóstolos para levar o Evangelho a todos. É por acaso?

A aprovação é logo ali.
Beijomeliga.

sábado, 9 de abril de 2011

A semana do luto

Meus queridos,

esta semana foi marcada pelo lamentável massacre ocorrido na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo - Rio de Janeiro. Uma história que mais se parece com aqueles filmes de Hollywood, mas que de fantasia não tem nada, é a realidade mesmo. Infelizmente.

Para quem não está informado, segue um link para informações: Massacre em Realengo

Seja por um bom motivo ou não, nossa vida deve seguir. Precisamos saber ir em frente.

Para esta semana, recomendo que vocês prestem atenção à simplicidade. Muitas vezes, os alunos aprendem novas ferramentas, ficam empolgados e tentar "complicar" tudo, para usar as ferramentas que aprenderam. Quanto mais alto o nível a que se chega, mais simples devem ficar as coisas. Precisamos ter em mente que sempre devemos tentar simplificar. Desde que seja possível, claro. Fico sempre ressabiado quando vejo que alguns professores gostam de fazer justamente o oposto, ou seja, gostam de mostrar complicações. O ideal é mostrar as facilidades. Aos professores que fazem isto, meus sinceros parabéns. Tive alguns mestres na minha vida, ao longo da minha carreira, que tinham o dom de simplificar as coisas.

Simplificar não significa ignorar as dificuldades. Significa não criar mais dificuldades que aquelas que já existem. A seguir, um vídeo que mostra bem a diferença entre a simplificação e a complicação:
Simplicidade


Desejo a todos vocês um final de semana excelente e nos falamos mais na semana que vem.

A aprovação é logo ali.
Beijomeliga!

sexta-feira, 1 de abril de 2011

O real motivo do trabalho

Meus queridos,

venho falando muito sobre trabalho, relação do trabalho com sucesso, perseverança, força de vontade, etc..

Poderia hj continuar falando sobre isso, é extremamente importante q você mantenha a motivação, que não desista, q foque no seu objetivo final. Aí é q está: foque no seu objetivo. Pense no orgulho q vc vai ter quando passar.

Ainda agora, eu estava dando aula e comentei sobre a medida de sucesso. Eu não considero salário ou premiações em dinheiro como medida de sucesso. Pra mim, sucesso é a felicidade de ter alcançado seus objetivos ou ter lutado e dado o seu máximo para isso. Pode ser que eu não alcance todos os meus objetivos, mas sempre vou tentar alcançá-los até o fim das minhas forças. E algumas das recompensas que acontecem ao longo do caminho vão servindo pra nos dar mais energia para continuar no rumo certo. Em dado momento da aula, foi difícil falar, sem passar a emoção, do amor que tenho pelo que faço. Nada paga isso. Dinheiro algum do mundo paga por esta sensação.

Há alguns anos, venho me dedicando a realizar um sonho. Em 2011, o sonho virou realidade. Ou parte dele. Até agora, temos alunos extremamente esforçados e dedicados. Alunos que nos enchem de orgulho. Se eles vão ser aprovados ou não, o tempo vai dizer. Mas quero que eles tenham orgulho do que fazem. Que eles sintam que o trabalho deles só depende deles, e não de outras pessoas. O resultado depende de um monte de coisas, mas ralar o máximo possível só depende deles. Por enquanto, eles estão aprendendo. E é por isso, que com muito orgulho, coloco agora duas fotos, uma de cada turma. Agora vem o título do post: o real motivo do (meu) trabalho.

Turma AFA/EN/EFOMM



Turma IME/ITA



Beijomeliga!

terça-feira, 22 de março de 2011

Definição de sucesso e como alcançá-lo

Meus queridos,

vcs já tiveram a sensação de que alguém conseguiu ler seus pensamentos? Aquela sensação que sentimos quando estamos pensando em uma coisa, e um amigo chega falando exatamente sobre este assunto. Pois bem, neste último fim de semana, minha namorada amada, querida e idolatrada conseguiu ler meus pensamentos e me presenteou com um livro. Caraca, impressionante como ela conseguiu me dar exatamente o livro que estava precisando ler. E olha que eu nem o conhecia... mas só de ler a introdução e as primeiras páginas, já aprendi muita coisa e consegui acalmar dentro de mim muita coisa que estava em oscilação.

Este livro é de John Wooden, um treinador de basquete americano, que conduziu a equipe da Universidade da Califórnia a 10 títulos nacionais em 12 anos, durante a década de 1970 e foi o responsável pela descoberta de um dos maiores jogadores de basquete de todos os tempos: Kareem Abdul-Jabbar. O livro é de uma série organizada pelo Bernardinho, chamada "Coleção NA VIDA COMO NO ESPORTE". Ainda não cheguei nem na metade do livro, mas já posso trazer para vocês alguns dos pensamentos que considero mais importantes até agora.



Para o autor, o sucesso é "a paz de espírito proveniente da consciência de que você fez o maior esforço possível para se tornar o melhor dentro do seu potencial."
Mesmo há 2 ou 3 décadas, já existia a cultura de que o bem sucedido é o vencedor, o que ganha, o que faz mais pontos, vende mais, etc.. Entretanto, é isso mesmo que representa sucesso? Vale mais ganhar de um adversário mais fraco, mesmo que jogando mal, ou perder para um adversário mais forte, desde que tenhamos nos esforçado o máximo que podíamos? Este treinador de basquete ficou 88 partidas invicto. Isto significa 4 temporadas do basquete universitário conquistadas sem uma única derrota. Impressionante, não? Pois este vencedor indiscutível nos ensina que não devemos ficar pensando em ganhar, ganhar, ganhar. Devemos pensar em nos esforçar até o nosso limite, e cada vez mais. Não devemos medir nosso sucesso em comparação com outras pessoas, mas em comparação individual. Devemos avaliar se somos melhores hoje do que éramos ontem. Isto sim é o sucesso.

Venho dizendo isto para os meus alunos constantemente. Mas é difícil remar contra oq estes mesmos alunos ouvem em casa, na rua, dos amigos, e por aí vai... Acredito piamente que nosso sucesso vem da superação de nossos próprios limites. Nosso sucesso é conquistarmos a vitória, mas com merecimento. Se a vitória não vier, teremos a consciência tranquila de que fizemos o nosso melhor. Ler este livro está sendo um revigorante para manter meu discurso.

John Wooden cita seu pai e recomenda 7 itens a serem observados, em busca do sucesso:
1. Seja verdadeiro consigo mesmo.
2. Ajude os outros.
3. Faça de cada dia sua obra-prima.
4. Leia bons livros, sobretudo a Bíblia.
5. Transforme a amizade em uma arte.
6. Construa um abrigo para os dias de chuva.
7. Ore todos os dias para pedir orientação e agradecer as bençãos que recebeu.

Uma coisa curiosa que o autor ressalta no livro é que dificilmente ele usava a palavra "vitória" aos seus comandados. Ele convencia os jogadores a fazerem o seu máximo, a serem atentos aos detalhes. Quantos jogos são decididos por uma cesta ou um ponto? Quantos alunos não são reprovados por 0,1? Sendo atentos aos detalhes e fazendo sempre o nosso máximo, a vitória virá até nós como consequência. Este é o exemplo de John Wooden. Devemos sempre pensar em vencer, mas a vitória não deve ser nosso primeiro objetivo. A preparação para ela sim, deve ser. Se nos prepararmos bem, vencer será consequência.

Antes que alguém ache que o autor não acha bom ganhar, ou que eu acho que devemos valorizar as derrotas, quero ressaltar duas coisas: o autor repete várias vezes ao longo do livro que deseja ganhar TODOS os jogos, sempre. Porém, sabe que a vitória não vem por acaso. Não é por sorte ou destino. A vitória é consequência, sempre, do nosso esforço. E colocando a minha opinião pessoal, ressalto que gosto MUITO de ganhar. Sou um péssimo perdedor. Mas quando perco em alguma coisa, tento sempre aprender porque estou perdendo e oq posso melhorar para ganhar. Tento ser melhor na próxima do que fui nesta. Assim, naturalmente, as vitórias vêm. Não acho legal perder, mas fracasso real é não ter se dedicado de verdade para ganhar. A derrota, se vier com esforço e aprendizado, é a base para as vitórias que virão.

A todos os candidatos aos vestibulares mais difíceis do Brasil, desejo que tenham muitas e muitas vitórias, baseadas nos seus esforços. Isto é o sucesso!

Uma boa semana a todos. A aprovação é logo ali.

Beijomeliga!

segunda-feira, 14 de março de 2011

Depois do carnaval

Meus queridos,

dizem que o ano no Brasil só começa depois do carnaval. Embora isto não seja uma verdade para os alunos de cursos pré-militares, sem dúvida não existe mais aquela desculpa de que "vamos dar uma parada daqui a pouco". O carnaval já passou e agora é pé no acelerador até as datas dos concursos.

Não importa se você começou a estudar em janeiro, em fevereiro ou, até mesmo, em março. O importante agora é se dedicar ao máximo para chegar no concurso em ponto de bala. Vale lembrar que o processo de preparação é doloroso e árduo, mas a recompensa (aprovação) é grande e saborosa.

De agora até o final do ano, estaremos mais juntos, toda semana, com papos e orientações sobre oq fazer para dar tudo certo nos seus objetivos. Para termos um contato mais frequente, tenho usado o Facebook para comentar matérias sobre Educação e Engenharia que saem na mídia em geral. Quem quiser, é só me adicionar lá: humbertoharruda@hotmail.com ou clicar aqui.


Bom "começo de ano" a todos, e uma boa semana de trabalho.
Até a semana que vem.

A aprovação é logo ali!

Abraços e beijos a todos,
Beijomeliga.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

A recompensa por tanto trabalho

Meus queridos,

já citei em diversos posts anteriores a necessidade de procurarmos fazer aquilo que gostamos. Quem faz oq gosta acaba fazendo bem esta atividade e, CONSEQUENTEMENTE, é bem remunerado (ou recompensado). A recompensa não deve ser o alvo principal. Este alvo deve, a meu ver, ser a satisfação pessoal e a realização - o que varia de pessoa para pessoa. Pois bem, existem algumas citações de pessoas famosas sobre isso, como por exemplo a do nosso saudoso ídolo Ayrton Senna (veja).

Para um pintor, a maior recompensa é ver seu quadro pronto. Para um piloto, vencer uma corrida ou um campeonato. Para um professor, ver seu aluno pronto. E especialmente para os professores de cursos que realmente gostam do que fazem, a maior recompensa é ver seus alunos serem aprovados. Uma pessoa que não seja deste meio não consegue imaginar como nós nos apegamos aos alunos, como torcemos pelo seu sucesso e como vibramos com suas vitórias. Nem mesmo estes alunos imaginam isto. Eles normalmente acham que são apenas "mais um" na nossa longa lista de alunos aprovados. Mas podem ter certeza que cada um tem um lugar especial no coração.

Ontem eu tive uma enorme alegria ao ver meus queridos ex-alunos fazerem uma visita ao SEI.
Como não vibrar vendo um ex-aluno no 4º ano do ITA, voltando de uma viagem aos EUA -onde foi fazer um curso- e que se dispõe a ir falar aos agora candidatos aos concursos mais duros do país? Um aluno que já havia manifestado seu desejo de ir ao SEI passar suas experiências aos candidatos, dizer como se sentia ao longo do ano, como é o ITA, etc.. Como não vibrar com isso?
Como não vibrar vendo um ex-aluno exemplo de perseverança, que tentou mais de 4 anos seguidos os concursos do IME e do ITA, e agora é um aluno aprovado, já no 2º ano? É emocionante ver um ex-aluno assim, que venceu pela força de vontade mesmo.
E oq dizer de uma visita meio inesperada, meio de supetão, de uma tropa de alunos do 1º ano do IME? Impossível não lembrar de todos no início de 2010, ainda em formação, quando olhavam para o quadro e viam as coisas ainda tão distantes e o concurso ainda tão inalcançável. E perceber que eles trilharam o seu caminho de sucesso, cada um do seu jeito. Mas todos com a satisfação de olhar para trás e poder dizer: "Eu consegui." Impossível não lembrar das lágrimas e gritos no auditório do IME, ao ouvir seu nome. Impossível não imaginá-los no futuro, engenheiros e engenheiras de sucesso.

Alguns amigos dizem que eu sou maluco, por trabalhar muito acima da média (de tempo). Depois de uma avalanche dessas emoções, como eu senti ontem, preciso dizer a todos estes meus amigos:
- Malucos são vocês, que trabalham menos que eu, mas não têm a chance de receber uma recompensa deste tamanho.

Dizem que a importância das coisas não está na duração delas, mas na intensidade com que as vivemos. Por isso eu digo que trabalharia ainda mais, se precisasse, para ter a chance de ter momentos como estes de ontem novamente. A alegria e a satisfação do dever cumprido pagam de longe todo o estresse do trabalho cotidiano. Se precisasse fazer tudo de novo, para ver esses ex-alunos sendo aprovados novamente, eu o faria. E tenho certeza que aqueles que realmente amam oq fazem entendem oq eu estou falando.

Aos meus queridos ex-alunos que fizeram a visita ontem, meu muito obrigado.

Que este post sirva de motivação a todos os candidatos, que ainda têm um longo caminho pela frente, até o final do ano. Mirem no alvo da aprovação. Só depende de vocês.

A aprovação é logo ali.

Beijomeliga.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

O começo da maratona

Meus queridos,

na maioria dos cursos preparatórios para o IME e o ITA, o ano letivo começa nesta semana. Costumo dizer para os meus alunos que o ano de preparação para estes concursos pode ser comparado a uma maratona. Uma corrida de longa distância, em que não adianta o aluno gastar suas energias todas no início do ano, virando noites, etc., mas também não pode negligenciar e estudar muito pouco. Quem não faz a base direitinho no início do ano vai pagar a conta mais pro final. Então o segredo é se esforçar com uma carga que vc consiga reproduzir nas semanas seguintes. Um dos erros comuns nesta época do ano é o aluno começar cheio de disposição, querendo comer os livros, e aos poucos ir deixando o ânimo cair. Não gaste todas as suas energias de uma só vez.

Outro erro comum dos alunos é, ao se depararem com dificuldades maiores, correrem para a desculpa: "isso é coisa pra maluco!" Meu querido leitor, o sucesso é feito de conquistas diárias. A cada dia vc vai precisar se doar um pouco. Não é nenhum demérito vc não saber fazer uma questão difícil no início do ano. Vc vai se preparar para conseguir aprender a resolvê-la. Não caia nessa desculpa esfarrapada de 'isso não é pra mim'. Saia dessa e dedique-se a estudar de verdade. Vc vai aprender.

Lembre-se: a mais longa das corridas começa sempre com o primeiro passo.

A aprovação é logo ali.
Beijomeliga!

sábado, 22 de janeiro de 2011

A realização do sonho

Meus queridos,

como a maioria dos cursos ainda não começou o ano 2011, vou reservar este post para falar da realização de um sonho pessoal. Talvez este fato não tenha muito a ver com vcs, mas acredito que o exemplo de ter conseguido meu objetivo através do trabalho pode servir de combustível pra esse ano pesado que se inicia para todos os candidatos.

Esta semana foi uma das mais marcantes da minha vida. Posso dizer que o dia 17 de janeiro de 2011 está guardado pra sempre na minha memória, junto com outras datas importantes. Acho que no mesmo nível, só mesmo o dia 28/11/2003, dia da minha formatura no IME. Um dia, quando casar, tiver filhos, outras datas vão ser tão importantes quanto estas duas. Mas até hoje, só essas mesmo.

O início do ano letivo 2011 no SEI marcou o fim de um longo ciclo de planejamento e trabalho de preparação da equipe de sócios em um projeto até então totalmente abstrato. Não tínhamos a realização física do sonho. Imaginem oq é ter reuniões periódicas em horários totalmente absurdos (já que todos trabalhavam muito em diversos lugares), tipo começar a reunião às 23:30 de uma segunda-feira, tendo que acordar normalmente na terça para trabalhar. Juntem a isso os investimentos que fizemos totalmente no escuro. Colocávamos nossa grana em despesas que poderiam nunca retornar (e ainda vão demorar muito pra isso... hehehe). Tudo isso sem ter a certeza que o projeto daria certo. Apenas acreditávamos que devíamos seguir nesse caminho, pq era o nosso sonho e nosso dever era trabalhar com todas as nossas energias para a realização dele. Posso garantir a vocês: não foi nem um pouco fácil. Mas assim como a formação no IME, o trabalho ao longo do tempo foi muito duro. Absurdamente duro e doloroso. Mas o dia da realização vale todo o esforço. Desde o dia 11/01/99 até o dia 28/11/2003, eu imaginava oq era me formar no IME. Depois da noite do dia 28, eu pude dizer com toda certeza: VALE A PENA! Agora, depois de anos de esforço, trabalho duro, reuniões intermináveis, discussões, finais de semana dentro de casa o tempo todo, feriados sem viagem, noites sem dormir, etc., o curso está funcionando. Os alunos já estão trabalhando. E posso dizer a vocês: Graças a Deus, VALE A PENA!

Neste ano 2011, nossa maior missão é ajudar todos os alunos a realizarem os seus sonhos. Assim como conseguimos realizar os nossos. Estamos imersos nesta tarefa como estivemos nas nossas. Se hoje podemos dizer que temos um curso, isso passou por muita luta quando éramos alunos. E a aprovação é a coroação desse esforço. Nosso maior objetivo agora é fazer com que todos os alunos sintam esse gostinho. No final do ano, depois dos resultados, vamos voltar aqui e falar de novo: VALE A PENA!

Espero que todos vocês tenham objetivos importantes para este ano e consigam realizá-los. Podem contar comigo sempre.

Beijomeliga.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

O ano 2011 promete...

Meus queridos,

é impressionante como eu sinto falta de escrever aqui, pra vocês. As minhas faltas são só por excesso de tarefas mesmo. A quem é novo na área, pra quem estiver conhecendo o blog agora, ele é destinado aos alunos que almejam ser aprovados no IME e no ITA, embora as conversas que temos aqui sirvam para qualquer concurso muito disputado. Já recebi emails de candidatos a Medicina, Concursos Públicos, etc.. Adianto que tudo que eu falar relativo a IME ou ITA tb serve para os concursos de Escola Naval, AFA e EFOMM, que são concursos militares de alta exigência também. A frequencia é de 1 post por semana (normalmente às quintas ou sextas), coisa que consegui cumprir quase 100% do ano 2010.

Estamos começando um novo ano, com novas perspectivas e expectativas. O ano promete muito, mas não sem trabalho. Aqui neste blog, as palavras mais importantes são trabalho, motivação, superação e vitória. Nesta ordem. Os alunos que vão se candidatar a esses concursos importantes em 2011 precisam compreender que não há vitória sem esforço. Quanto antes vcs entenderem isso, antes vcs estarão entrando no jogo pra valer.

Usei a palavra "jogo" agora. Não que a aprovação se pareça com uma loteria. Mas se parece muito com os esportes. É muito comum a analogia entre um evento esportivo e a vida de um candidato a concursos militares. Para que um jogador chegue a disputar uma partida importante, uma final, ele precisa ter se preparado muito anteriormente e precisa ter passado por todas as etapas anteriores, todos os jogos do campeonato até chegar à final. Um candidato ao IME e ao ITA tb é assim. Ele precisa ralar o ano todo para ter a chance de disputar o jogo final com chances de ser aprovado. Ao londo de 2011, vamos conversar muito sobre essas comparações entre os esportes e a vida (sofrida e dura) de um candidato que quer ser aprovado de verdade.

Fica aqui o meu abraço a todos que dedicam minutos de seu tempo a ler estas humildes palavras.

Beijomeliga!